Serviço de Delivery em Juiz de Fora – Pedir comida sem sair de casa ganham mais adeptos e movimentam o mercado em Minas Gerais

Os serviço delivery é uma solução para aqueles que não querem sair de casa. Os restaurantes e lanchonetes estão cada vez mais disponibilizando esse conforto ao cliente.

Clique aqui e veja o vídeo desta reportagem

No começo a pizza dominava os serviços de entrega a domicílio e rapidamente, o serviço chegou a outros ramos e as comidas prontas se firmaram como campeãs dos pedidos.

O estudante Guilherme Scoralick confessa e diz que não faz quase nada na cozinha. Ele fala que quando a fome aperta, geralmente recorre a um delivery e que pizza e hambúrguer são os pedidos mais comuns.

Com isso já há negócios focados somente no delivery, sem portas abertas para a rua.

Para se ter uma empresa nesse ramo nem sempre é preciso um alto investimento e nem muita coisa pra se abrir serviço de entregas a domicilio. A estrutura pode ser montada em casa, como no caso do empresário Charles de Oliveira que optou por abrir um serviço de entrega de comida japonesa há dois messes, usando o conhecimento adquirido após vários anos em restaurantes do tipo.

Charles fala que os gastos com o local foram mínimos já que usou o espaço de sua casa e a publicidade do estabelecimento também é pequena, pois boa parte da divulgação é feita pelas redes sociais.

O empreendimento do Charles ainda está começando, ao contrário da pizzaria da nutricionista Carolina Micarello, que já existe há dois anos, diz ter escolhido o estilo do negócio após uma pesquisa de mercado onde as pessoas mostram maior satisfação em poder consumir os produtos em suas casas.

As empresas conquistam os clientes com agilidade e rapidez. O Guilherme só ressalta um ponto que ainda precisa ser melhorado na cidade na visão dele as formas de pagamento, pois poucos deliverys aceitam cartão de credito nas entregas a domicílio.

Taxa de entrega: Valor varia de R$ 2 a R$ 20 em Ribeirão Preto

Moto Entrega TerceirizadaO consumidor que opta pela comodidade de pedir pizzas, lanches e outros alimentos por telefone assume uma taxa média de R$ 7,87 para receber a encomenda em casa.

Segundo levantamento do economista da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp), Fred Guimarães, dos mais de três mil restaurantes e bares da cidade, 443 estão instalados na zona Sul da cidade.

A reportagem pesquisou os preços do serviço “delivery” de oito estabelecimentos localizados na zona Sul, que oferecem os mais diferentes tipos de alimentos e produtos. O valor das entregas oscila de R$ 2 a R$ 20, dependendo do tipo de mercadoria oferecida e do endereço do cliente.

Para a publicitária Camila Vincci, 26 anos, que costuma pedir comida em domicílio, o preço das taxas não é o ideal. “Tem que se levar em conta que os entregadores correm riscos. Mas pagar quase R$ 8 é um pouco abusivo”, diz. “Acho que R$ 5 seria o certo, já que o preço do litro da gasolina é algo perto de R$ 2,70”.

Comissão

De acordo com Mike Catta, proprietário de um dos estabelecimentos consultados, o valor apurado pela taxa geralmente é usado como complemento salarial do entregador.

“Eles [entregadores] têm registro em carteira e a taxa funciona como uma comissão”, diz. “Muitas vezes, dependendo de como está o movimento no mês, ganham mais nas entregas do que no salário”, completa Catta.

“Delivery Week” – Para impulsionar as entregas em domicílio em São Paulo, 150 restaurantes farão entregas sem taxas

Depois da Restaurant Week, em que menus completos são vendidos com desconto, 150 restaurantes da capital paulista apostam na Semana do Delivery para impulsionar as entregas em domicílio.

De 25 deste mês a 1º de julho, os estabelecimentos não vão cobrar taxa de entrega e alguns oferecerão abatimento de até 57% nos preços dos pratos. As promoções são para pedidos pelo site.

A taxa média de entrega de refeições na cidade é de R$ 4,90, e o gasto médio fica em R$ 53 por pedido. Com a promoção, os organizadores calculam dobrar as solicitações on-line para 40 mil na semana, ou R$ 2 milhões.

“O valor das taxas é apontado pelo consumidor como principal barreira a que ele experimente o delivery”, diz Felipe Fioravante, presidente do iFood, site que agrega pedidos de entrega de 900 restaurantes no país –dos quais 300 em São Paulo– e que criou a promoção.

Na avaliação de Fioravante, os perfis de renda e de consumo da capital paulista possibilitam que os pedidos on-line no iFood –que ganha comissão de 10% sobre o valor de cada um– quadrupliquem em três anos, para cerca de 300 mil por mês.

Para Tatiana Lopes, gerente de delivery da rede de lanchonetes The Fifties, o maior entrave à expansão do serviço é a falta de conhecimento dos consumidores.”Muitos não sabem quais restaurantes oferecem entrega.”

Rodrigo Duarte, sócio do Bar do Alemão, diz acreditar que, independentemente do aumento de vendas, a vantagem da Semana do Delivery irá popularizar os pedidos via internet. “Eles agilizam a preparação dos pratos, pois chegam direto a uma impressora na nossa cozinha.”

Nova York contra as bicicletas elétricas

Em Nova York as bicicletas elétricas são as novas aliadas na entrega em domicílio, a associação dos restaurantes diz que a agilidade traz dinheiro para a cidade que está com os cofres vazios.

Breve Delivery´s do Brasil também estarão utilizando este meio de transporte para fazer suas entregas, só não podem esquecer da segurança e obediência as leis de transito.