Comércio de Flores é um ótimo negócio

Rosas para presenteAbrir uma floricultura pode representar um excelente investimento e uma boa forma de assegurar a independência financeira. Se bem planejadas, e com um bom esquema de fornecimento e de entregas, as floriculturas são uma boa fonte de lucros e de alegrias comerciais.

Floricultura é um negócio que está relacionado ao ato de se emocionar e de ser emocionado. Receber uma flor torna qualquer momento especial e inesquecível. Numa época marcada pela busca do ser humano por sua essência, as flores passam a ter uma presença marcante na construção do momento mágico de integrar e valorizar emoções. O negócio de flores não é presente e sim, emoção.

Além dos valores emocionais que as flores representam, podemos citar outros, tais como: valores estéticos e intelectuais, dados por sua arquitetura, suas cores e muitas vezes o seu perfume; valores medicinais, valores ecológicos, dados por sua capacidade de purificação do ar, do solo e da água; e valores econômicos, podendo ser utilizadas como enfeites, adornos em jardins e presentes.

As floriculturas atendem a um mercado que vai desde o presente em datas comemorativas, ornamentação para casamentos, aniversários e festas de 15 anos, coroa de flores, até a decoração de mesas e vasos para ambientação, os quais foram muito popularizados pela venda em supermercados.

As alterações no comportamento dos consumidores estão causando vários efeitos no negócio de floricultura. As mulheres deixam de ser recebedoras e passam a ser consumidoras diretas. Já surge como tendência o crescimento do mercado de flores como presente complementar e como símbolo de qualidade de vida, aumentando o espaço do consumo de flores para uso próprio, e caracterizando um mercado voltado para atender o “bem-estar” .

Seguindo essa tendência, já há uma diversificação no oferecimento de outros produtos agregados ao comércio de flores, tais como: cartões, quadros, bichos de pelúcia, vasos, livros sobre plantas, acessórios e adereços para jardinagem, vinhos, bombons, queijos, cestas de café-da-manhã e outros itens.

O comércio de flores é um mercado vasto e pode ser aberto em qualquer época do ano. O importante é ter o foco no atendimento e na pontualidade das entregas.

De forma semelhante a outros empreendimentos, uma loja de flores deve ter um grupo de fornecedores que garantam a excelente qualidade de seus produtos e um serviço eficiente de entrega durante todo o ano. Isso garantirá que seu negócio esteja sempre com um bom e variado estoque de todos os tipos de flores comercialmente disponíveis, e que você poderá combinar em arranjos e outros produtos decorativos atraindo o cliente, levando-o a compra por impulso e, assim, aumentando rapidamente a sua lucratividade.

Portanto, essas considerações justificam que o mercado de flores se encontra em um ramo privilegiado e em ascensão. Também, os consumidores estão cada vez exigentes, o que torna o ramo mais diversificado e criativo, além de aumentar a qualidade dos produtos.

uma floricultura deve ter um ambiente agradável e receptivo, tanto par aos clientes quanto para os funcionários que passam boa parte do dia no local. Organize e decore o ambiente de maneira a tornar esse tempo de compra o mais prazeroso possível”.

Estrutura

A estrutura de uma floricultura é extremamente simples, sendo importante também considerar o perfil do cliente, a linha de produtos que será colocada à venda e os equipamentos a serem adquiridos. Basta um balcão para atendimento dos pedidos, um salão para recepção da clientela e exposição dos itens a serem comercializados, onde devem ser bem expostos e em harmonia com o ambiente.

  • Recepção – Na recepção fica a vitrine e a área de exposição de flores em prateleiras, bancadas e pedestais.

 

  • Atendimento – O atendimento deve ser formado pelo balcão para o recebimento dos pedidos do cliente e a entrega, como também a acomodação dos clientes para a espera da mercadoria. Devem ser expostos artigos e acessórios como cartões e sachês. Nesta área deve ficar o caixa para recebimento dos valores.
  • Oficina – É o local de trabalho para a montagem dos arranjos, por isso deve ser equipada com os materiais necessários para a atividade. Fica junto à câmara fria e o depósito para guarda dos estoques. Na oficina exige-se um cuidado especial na manipulação e conservação das flores e plantas ornamentais para que elas tenham durabilidade prolongada e se reduza a perda. Algumas flores são mais sensíveis do que outras e requerem cuidados especiais com água, temperatura, iluminação etc.
  • Administração – Nesta área ficam as atividades administrativas direcionadas à compra de flores e demais artigos que compõem o estoque, controles financeiros e acompanhamento do desempenho do negócio, pagamentos de fornecedores e outras que o empreendedor julgar necessárias para o bom andamento do empreendimento.
  • Estacionamento – Se não houver disponibilidade permanente de vagas nas proximidades será necessário realizar convênio com estacionamento próximo.

 Pessoal

A quantidade de profissionais está relacionada ao porte do empreendimento. Para uma floricultura de pequeno porte pode-se começar com quatro empregados, sendo:

  • dois atendentes;
  • um florista;
  • um entregador
  • pode ser terceirizado.

Durante as datas festivas é necessário contratar mão-de-obra temporária.

A atividade de caixa pode ser executada pelo empresário ou por um dos atendentes.

O empresário deve contratar pessoas com experiência comprovada e com boas referências de empregos anteriores. Caso prefira capacitar novos colaboradores, deverá procurar cursos específicos existentes no mercado, que preparem as pessoas para a manipulação das flores e para a produção de arranjos.

O atendimento é um item que merece a maior preocupação do empresário, já que as flores possuem um apelo psicológico e requerem como complemento um conjunto de serviços qualificados e condizentes com as diversas expectativas dos clientes.

O treinamento dos funcionários deve ter como objetivo o desenvolvimento das seguintes competências:

  • capacidade de percepção para entender as expectativas dos clientes, uma vez que as necessidades podem variar desde a celebração de momentos de alegria e felicidade, até mensagens de dor e sofrimento;
  • desenvolvimento do conhecimento da atividade, especialmente quanto às características de cada flor, manuseio, armazenamento e seu significado para criar o estado de satisfação pretendido pelo cliente;
  • técnicas de embalagem;
  • arte e produção de arranjos;
  • noções de vendas;
  • relacionamento interpessoal.

O empreendedor deverá participar de seminários, congressos e cursos direcionados ao seu ramo de negócio, para manter-se atualizado e sintonizado com as tendências do setor.

Deve-se estar atento para a Convenção Coletiva do Sindicato dos Trabalhadores nessa área, utilizando-a como balizadora dos salários e orientadora das relações trabalhistas, evitando, assim, conseqüências desagradáveis.

O Sebrae da localidade poderá ser consultado para aprofundar as orientações sobre o perfil do pessoal e treinamentos adequados.

Fonte: PequenosNegócios

 

Dicas do Negócio

-É importante ,para se tornar mais competitivo, dimensionar o conjunto de serviços que serão agregados , avaliar o custo e benefício
desses serviços é vital para a sobrevivência porque pode representar um elevado custo sem geração do mesmo volume de receitas;

-Investir na qualidade global de atendimento ao cliente, ou seja: qualidade do serviço, ambiente agradável, profissionais atenciosos,
respeitosos e interessados pelo cliente, além de comodidades adicionais com respeito a estacionamento no clima de conforto que
deve estar presente no ambiente da floricultura;

-Procurar fidelizar a clientela com ações de pós-venda, como: remessa de cartões de aniversário, comunicação de novos serviços e novos produtos ofertados, contato telefônico lembrando de eventos e promoções;

-A presença do proprietário em tempo integral é fundamental para o sucesso do empreendimento;

-empreendedor deve estar sintonizado com a evolução do setor, pois esse é um negócio que requer inovação e adaptação constantes, em face das novas tendências que surgem dia-a-dia;

-Os empregados devem participar de cursos de aperfeiçoamento, congressos e seminários, para garantir a atualização da floricultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *