Urban Arrow: pedelec com compartimento de carga quer ser o novo carro

Urban Arrow foi criada com compartimento para levar, por exemplo, crianças

Urban Arrow foi criada com compartimento para levar, por exemplo, crianças

As chamadas bakfiets, bicicletas com um compartimento de carga na parte da frente, são muito populares na Holanda. Com a tecnologia pedelec, as bikes ficaram ainda mais viáveis.

Quem investe no conceito é a empresa holandesa Urban Arrow, que quer transformar a bike em “substituta” do carro. Para tanto, transformou o compartimento de carga para deixá-lo confortável e seguro para transportar crianças, por exemplo. Há porta-copos e até mesmo proteção contra a chuva.

1urban4[1]

1urban2[1]

 

A empresa, que ganhou um prêmio de inovação na Eurobike de 2012, também, estudou maneiras de fazer a bakfiet se adaptar ao dono. Com algumas mudanças, é possível trocar toda a frente da bike, transformando a Urban em uma bicicleta normal, com um rack de tamanho mais modesto.

1urban1[1]

O pedal assistido chega a 25km/h e conta com um motor de 250 watts ligado à pedaleira, o que ajuda a girar quando ativado, alimentado por bateria de lítio com capacidade para 50 km.

A Urban Arrow está à venda por U$ 3,6 mil.

Veja vídeo:

Serviço de Delivery em Juiz de Fora – Pedir comida sem sair de casa ganham mais adeptos e movimentam o mercado em Minas Gerais

Os serviço delivery é uma solução para aqueles que não querem sair de casa. Os restaurantes e lanchonetes estão cada vez mais disponibilizando esse conforto ao cliente.

Clique aqui e veja o vídeo desta reportagem

No começo a pizza dominava os serviços de entrega a domicílio e rapidamente, o serviço chegou a outros ramos e as comidas prontas se firmaram como campeãs dos pedidos.

O estudante Guilherme Scoralick confessa e diz que não faz quase nada na cozinha. Ele fala que quando a fome aperta, geralmente recorre a um delivery e que pizza e hambúrguer são os pedidos mais comuns.

Com isso já há negócios focados somente no delivery, sem portas abertas para a rua.

Para se ter uma empresa nesse ramo nem sempre é preciso um alto investimento e nem muita coisa pra se abrir serviço de entregas a domicilio. A estrutura pode ser montada em casa, como no caso do empresário Charles de Oliveira que optou por abrir um serviço de entrega de comida japonesa há dois messes, usando o conhecimento adquirido após vários anos em restaurantes do tipo.

Charles fala que os gastos com o local foram mínimos já que usou o espaço de sua casa e a publicidade do estabelecimento também é pequena, pois boa parte da divulgação é feita pelas redes sociais.

O empreendimento do Charles ainda está começando, ao contrário da pizzaria da nutricionista Carolina Micarello, que já existe há dois anos, diz ter escolhido o estilo do negócio após uma pesquisa de mercado onde as pessoas mostram maior satisfação em poder consumir os produtos em suas casas.

As empresas conquistam os clientes com agilidade e rapidez. O Guilherme só ressalta um ponto que ainda precisa ser melhorado na cidade na visão dele as formas de pagamento, pois poucos deliverys aceitam cartão de credito nas entregas a domicílio.

Taxa de entrega: Valor varia de R$ 2 a R$ 20 em Ribeirão Preto

Moto Entrega TerceirizadaO consumidor que opta pela comodidade de pedir pizzas, lanches e outros alimentos por telefone assume uma taxa média de R$ 7,87 para receber a encomenda em casa.

Segundo levantamento do economista da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp), Fred Guimarães, dos mais de três mil restaurantes e bares da cidade, 443 estão instalados na zona Sul da cidade.

A reportagem pesquisou os preços do serviço “delivery” de oito estabelecimentos localizados na zona Sul, que oferecem os mais diferentes tipos de alimentos e produtos. O valor das entregas oscila de R$ 2 a R$ 20, dependendo do tipo de mercadoria oferecida e do endereço do cliente.

Para a publicitária Camila Vincci, 26 anos, que costuma pedir comida em domicílio, o preço das taxas não é o ideal. “Tem que se levar em conta que os entregadores correm riscos. Mas pagar quase R$ 8 é um pouco abusivo”, diz. “Acho que R$ 5 seria o certo, já que o preço do litro da gasolina é algo perto de R$ 2,70”.

Comissão

De acordo com Mike Catta, proprietário de um dos estabelecimentos consultados, o valor apurado pela taxa geralmente é usado como complemento salarial do entregador.

“Eles [entregadores] têm registro em carteira e a taxa funciona como uma comissão”, diz. “Muitas vezes, dependendo de como está o movimento no mês, ganham mais nas entregas do que no salário”, completa Catta.

Solucionando o problema de pedidos errados

Dia 02 de Outubro de 2012 a CETV 1ª Edição de Fortaleza, mostrou essa reportagem com o título: “Saiba como fazer se o pedido de entrega demorar“.

Um dos problemas verificados foi o erro na entrega, ou seja, você pediu um produto X e veio Y. Esse fato é costumeiro principalmente quando o pedido é feito via telefone, onde a atendente necessita de total atenção ao transmitir o cardápio e ao anota-lo. A verdade é que na maioria dos estabelecimentos esse profissional faz várias atividades ao mesmo tempo e não consegue dar a atenção devida ao cliente ao telefone.

Com o Pedidor esse problema é 100% solucionado, pois o cliente escolhe o produto com calma em seu tempo, olha cada item, navega pelas categorias pois tem todo o cardápio de opções na tela do seu computador e só após escolher e montar seu pedido, envia-o ao estabelecimento que precisa apenas conferir se o cliente está dentro da área de abrangência e se ele possui os produtos pedidos.  Após aceitar o pedido o cliente precisa apenas aguardar a entrega.

Veja a matéria:

Saiba como fazer se o pedido de entrega demorar from Pedidor Delivery on Vimeo.

Fonte: CETV