Programa para Pizzaria Grátis

Desenvolvido pela PizzariaFree  é um sistema para pizzarias grátis, onde você gerencia fácil seu movimento, controlando as vendas internas e vendas delivery.

MÓDULOS:

  • Cadastro de Clientes
  • Cadastro de Pizzas
  • Cadastro de Produtos
  • Pedido para Entrega – com busca pelo nº do telefone do cliente
  • Pedido no balcão
  • Pedido com adição de vários itens, somando os itens
  • Impressão de comanda (pedido)
  • Relatórios de clientes
  • Relatório de pedidos
  • Faz pedidos em pedaços 1/2, 1/3 e 1/4
  • Relatórios diversos
  • Funciona em qualquer versão do Windows
  • Funciona em rede
  • Imprime em impressora não fiscal 40 colunas

img3[1]

Site do fabricante: www.programaparapizzaria.com.br

60 segundos ou menos

60segundosAceite seus pedidos antes de 1 MINUTO e pague apenas 4% !

Agora todo estabelecimento que paga 5% de comissão, quando aceita um pedido antes de 1 MINUTO – paga apenas 4% !

É nossa contra-partida na busca de um atendimento rápido e da satisfação do cliente.

Desconto de 20%

Urban Arrow: pedelec com compartimento de carga quer ser o novo carro

Urban Arrow foi criada com compartimento para levar, por exemplo, crianças

Urban Arrow foi criada com compartimento para levar, por exemplo, crianças

As chamadas bakfiets, bicicletas com um compartimento de carga na parte da frente, são muito populares na Holanda. Com a tecnologia pedelec, as bikes ficaram ainda mais viáveis.

Quem investe no conceito é a empresa holandesa Urban Arrow, que quer transformar a bike em “substituta” do carro. Para tanto, transformou o compartimento de carga para deixá-lo confortável e seguro para transportar crianças, por exemplo. Há porta-copos e até mesmo proteção contra a chuva.

1urban4[1]

1urban2[1]

 

A empresa, que ganhou um prêmio de inovação na Eurobike de 2012, também, estudou maneiras de fazer a bakfiet se adaptar ao dono. Com algumas mudanças, é possível trocar toda a frente da bike, transformando a Urban em uma bicicleta normal, com um rack de tamanho mais modesto.

1urban1[1]

O pedal assistido chega a 25km/h e conta com um motor de 250 watts ligado à pedaleira, o que ajuda a girar quando ativado, alimentado por bateria de lítio com capacidade para 50 km.

A Urban Arrow está à venda por U$ 3,6 mil.

Veja vídeo:

Ligar e desligar produtos

on-off1[1]

Quando você cadastra produtos com a loja desligada, os produtos também ficam desligados. Pessoas de fora, não veem aquele produto até você ligar a loja. Se após ligar a loja, você logo em seguida desligar, ai sim, os produtos podem ser vistos pelos clientes.

Bicicleta para Delivery

A empresa Metrofiets Cargo Bikes fabrica bicicletas utilitárias muito legais e bonitas. Todas as bicicletas usam peças de primeira linha. As bikes são caras mas nota-se que são de qualidade. O mais bacana deve ser o impacto de ver uma bicicleta tão exótica andando pela cidade com seu logotipo ai do lado. Imagina? Tendência!

bicicleta para delivery

Link da empresa: www.metrofiets.com

Monitor de Pedidos Recebidos

Apenas para quem usa o navegador Chorme. [ baixar o chrome ]

Uma forma muito bacana de ser avisado que chegaram pedidos é utilizar nossa Extensão Chrome de Monitoramento de Pedidos.

Após instalar o Monitor de Pedidos, uma pequena janela ficará ativa na sua barra de tarefas do windows, facilitando o login e senha ao Pedidor e avisando quando chegar pedidos.

extensao

extensao2

Para instalar, clique no linkhttp://bit.ly/MonitorPedidos

Como pedir desculpas ao seu cliente

como-perder-a-vergonha[1]Como um empreendedor, você precisa cuidar muito bem dos seus clientes. Eles são o que faz seu negócio respirar. Quando você faz algo errado (o que sempre acontece alguma hora), aqui vão algumas dicas de como pedir desculpas e colocar as coisas no caminho certo:

Fale agora – Quando você cometer um erro, assuma-o perante seu cliente assim que identificá-lo. Se você não tiver a solução ainda, fale pro seu cliente que você o contatará assim que a encontrar.

Cara-a-cara ou telefone, nunca e-mail – Erros podem resultar em conversas mais emocionais, que não ficam bem em e-mails. Encontre seu cliente ou pelo menos telefone-o.

Detalhes – Dê os detalhes sobre o que aconteceu e não minimize as falhas. Mas também não seja dramático. Prenda-se aos fatos.

Assuma o erro – Reconheça que que você causou alguns danos ao seu cliente e que isso pode até ter efeitos indiretos que você não sabe.

Lamente sinceramente – Seja sincero e explique como você lamente o ocorrido.

Valorize – Agradeça seu cliente por ser seu cliente e por ficar com você ao longo dos anos.

O conserto – Conclusão, você precisa consertar as coisas. Proponha uma solução e tenha certeza de que seu cliente considere-a apropriada. Também esteja preparado para oferecer algum tipo de restituição.

Arranque a raiz – Depois que você resolver o problema, confirme que seu cliente está totalmente satisfeito com isso. Depois, tome medidas para garantir que esse erro não aconteça nunca mais.

Fonte: www.saiadolugar.com.br

Empresas de alimentação investem no serviço de delivery saudável

Sócios entregam cestas de frutas frescas ao preço médio de R$ 35.

Empresárias investiram R$ 350 mil para montar delivery de pratos lights.

Pequenas empresas estão apostando no segmento de alimentação saudável e oferecem a entrega de frutas e pratos light no horário de refeição dos funcionários. O negócio alia praticidade com saúde e atrai uma boa freguesia.

O empresário Carlos Alexandre Ribeiro montou um delivery de frutas frescas. Elas são entregues em empresas que querem oferecer um diferencial para os funcionários. Uma idéia comum na Europa, e que começa a ser adotada no Brasil.

Nós servimos frutas já prontas para o consumo, todas pré- higienizadas, justamente para o colaborador apenas pegar a fruta na cestinha. Uma coisa bem mais prática, mesmo”, diz Ribeiro.

Pequenas empresas apostam no segmento da alimentação saudável from Pedidor Delivery on Vimeo.

O negócio é lucrativo, mas trabalhoso. Todos os dias, o sócio Leonardo Stecanella compra as frutas em um centro atacadista de alimentos. “Alguns fornecedores que já são parceiros nossos, já sabem como funciona nossa empresa, já deixam mais ou menos separada a fruta do nosso jeito”, conta.

Na empresa, as frutas passam por uma seleção rigorosa. Ele mostra um lote em que, de quatro maçãs, somente duas foram aprovadas – embora, à primeira vista, pareçam todas iguais.

Nessa maça nós podemos perceber que tem uma marquinha de dedo. Ela também não é tão vermelha quanto essa. Ela é mais barata, mas o cliente também não quer. Além do que, ela é um pouquinho mais fofa. Essa é muito mais crocante do que essa”, explica o empresário.

Para se ter uma idéia, a empresa dispensa 50 % desse tipo de maçã, só por causa de pequenos defeitos. É um custo alto, mas os clientes são exigentes e fazem questão de frutas perfeitas.

Depois de selecionadas, as frutas são lavadas e esterilizadas. Algumas são embaladas em saquinhos; outras, cortadas, em potinhos.

Dá muito trabalho. Não é um mercado para aventureiros. Você tem que se dedicar ao trabalho. A taxa de retorno também demora muito para vir, mas é compensador”, diz Ribeiro.

O preço médio de uma cesta é de R$ 35. Para montar o delivery, o empresário investiu R$ 230 mil. Reformou o espaço e comprou quatro veículos. A empresa entrega 100 cestas por dia, um total de cinco mil frutas. O faturamento é de R$ 80 mil por mês.

A nossa meta é de faturar pelo menos mais do que o dobro do que a gente está faturando hoje”, revela o empresário.

Para a gente é prático, as frutas já vêm higienizadas. Elas já vêm cortadas para o consumo imediato”, diz Vanessa Perez, de uma empresa cliente do delivery há um ano e que recebe, todas as manhãs, cinco cestas de frutas frescas para seus funcionários.

Pratos lights
As empresárias Carolina Carogall e Cacau Mello montaram um delivery de pratos lights. Quem cuida da cozinha é a chef Carol, pós-graduada em gastronomia na Itália. Na empresa, nada de fritura ou açúcar. Tudo é integral e feito com pouco sal.

Há opções como risoto de quinua, frango com mussarela de búfala, arroz integral com strogonofe de shitake. É uma aposta na alimentação saudável para pessoas que não têm tempo.

Ela recebe nossa marmitinha lá no seu trabalho com uma entrada e um prato principal e uma sobremesa”, explica Carolina.

As empresárias investiram R$ 350 mil. Reformaram uma cozinha e compraram equipamentos. Elas começaram oferecendo os pratos para colegas de trabalho. O negócio deslanchou rápido.

A tendência é comer bem e a gente está fazendo isso de maneira diferente. É uma comida saudável feita por uma chefe e embalado com muito charme”, diz Cacau.

Para economizar mais, as empresárias contam com outro ingrediente: a habilidade na cozinha.

A empresa compra em quantidade para pagar mais barato pela matéria-prima, ao mesmo tempo não pode sobrar nada para não aumentar os custos. E aí, nessa engenharia, o segredo da economia é a criatividade das receitas da chefe aqui”, revela Carolina.

O segredo é evitar o desperdício. “Quando eu vou fazer uma salada que eu vou utilizar uma abobrinha, eu preciso de um corte bonito para a minha salada. E vai me sobrar as pontinhas. O que eu faço? Eu faço uma sopa. E isso eu utilizando tanto quanto abobrinha, berinjela, cenoura, para fazer esse reaproveitamento dos meus ingredientes.

Desta maneira, a empresa de Carolina e Cacau reduz o desperdício a menos de 5% dos ingredientes comprados.

O público da empresa adora criatividade. São pessoas da classe A, apreciadoras de inovação e glamour. A embalagem dos pratos é colorida, prática, pode ir ao micro-ondas ou forno, e é entregue em sacolas descoladas.

A cliente Janaína recebe uma todo dia. Ela tem pouco tempo e poucas opções saudáveis para comer onde trabalha. Há um ano, apostou no delivery saudável, e nem pensa em mudar.

A empresa entrega no meu trabalho e aí eu não fico pulando a etapa do almoço e tal, eu me alimento bem”, diz Janaína Venhasque.

Em apenas um ano de funcionamento, a empresa de Carolina e Cacau já entrega mais de 2 mil kits lights e fatura R$ 100 mil por mês. Sinal de que o mercado aprovou a comida e comprou a idéia.

O que a gente quer é ter um crescimento até chegar 30% ao ano, só que mantendo sempre o padrão que a gente optou para a empresa que é uma comida feita artesanalmente, não tirar ainda essa característica da empresa”, comenta Carolina.

Fonte: http://g1.globo.com/economia/pme

Quem atender primeiro?

Imagine o cenário –  (Você já passou por isso?)

Você está no estabelecimento e vai ao balcão para ser atendido, falar diretamente com a atendente, enquanto você fala o telefone do balcão toca e a atendente deixa de lhe atender para atender o telefone. Ai pergunto, quem ela devia atender primeiro?

Não conheço ninguem que não tenha passado por isso é praticamente um ato rotineiro em estabelecimentos de todo o Brasil. O pior desse cenário, do meu ponto de vista, é que já nos acostumamos e não damos importância para tal falta de respeito. E porque é uma falta de respeito a você?

  • Você se deu ao trabalho de sair de casa
  • Perdeu minutos em um trânsito
  • Sofreu para conseguir estacionar
  • Correu riscos que não precisa correr
  • Está ali em carne e osso para ser atendido
  • Já deve ter adiantado e olhado as opções que lhe interessam
  • Você é um cliente especial

Enquanto isso, aquela pessoa que está ligando não fez nada disso, apenas ligou e passou da sua frente. Injusto né?

Para este e outros problemas de atendimento existe o Pedidor, um sistema de pedidos para empresas que fazem entregas em domicílio ( Delivery ). Atenda bem seus clientes, aceite que a tecnologia veio para ajudar seu negócio.

Autor: Márcio Brasil – Suporte Pedidor